quarta-feira, 16 de março de 2011

Estou particularmente interessado em objetos encontrados e superfices marcadas/erodidas. No apelo afetivo que me provocam, nos seus significados obscuros que reverberam com o acúmulo do tempo.

Há um passado desconhecido que transtorna sua presença. Carência de sentido. Ainda que seja inventado, a invenção é real, ela se impõe para continuar sendo crível. É sua única alternativa, sua abordagem para a existência.


2 comentários:

amanda; disse...

os rastros todos.
eu vivo deles.

lucas de costa disse...

ronda noturna! campanha p/ o rembrandt